Notícias

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

Quem trabalha na EBSERH precisa de proteção

Data de Publicação: 16/07/2020

A respeito do retorno à obrigatoriedade do ponto biométrico aos funcionários e funcionárias da EBSERH no Hospital Universitário

Em virtude da decisão judicial emitida no último domingo (12), pelo juiz federal Edmilson da Silva Pimenta, os trabalhadores e trabalhadoras da EBSERH foram comunicados do retorno do ponto biométrico para registro de frequência no Hospital Universitário de Aracaju (HU-UFS).

Entendemos a decisão como um retrocesso no tocante à proteção e integridade física dos funcionários e funcionárias da EBSERH frente à pandemia do Covid 19.

Uma ação que partiu da administração da EBSERH, que visou - por vias de um novo entendimento judicial - desobrigar a instituição a garantir medidas mais consistentes de proteção aos trabalhadores e trabalhadoras da empresa.

A decisão esclareceu que não houve proibição de utilização do ponto biométrico, desde que ressalvadas e observadas as condições sanitárias e de higienização citadas na Ação Cívil Pública impetrada pelo Sintufs.

Portanto, medidas como higienização do ponto biométrico, disponibilização de álcool 70% e álcool em gel próximo ao ponto, dentre outras ações protetivas e paliativas, seguem como obrigatórias por parte da administração.

Estas medidas devem ser reivindicadas por parte do corpo de funcionários e funcionárias da EBSERH. O Sintufs segue a disposição para receber possíveis denúncias de irregularidades e descumprimento das medidas dispostas na Ação Civil Pública.