Notícias

PROTESTO

Manifestantes protestam contra ministro da Educação na UFS

Data de Publicação: 28/09/2021

Na manhã desta terça-feira (28), servidoras e servidores técnico-administrativos, estudantes e docentes estiveram presentes no Campus São Cristóvão da UFS para recepcionar o ministro da Educação do Governo Bolsonaro, Milton Ribeiro.

O ministro esteve presente na solenidade de conclusão, reforma e adequação da Unidade Materno-Infantil do Hospital Universitário de Aracaju. A manifestação também contou com a presença de professores das redes estadual e municipal, representações da CUT-SE, CSP Conlutas, DCE UFS, Coletivo Afronte e Quilombo.

 Representantes do Movimento “Polícia Unida” também se fizeram presente na manifestação para agitar as pautas da categoria, como o Adicional de Periculosidade.

Curiosamente, a cuja placa da obra e a solenidade aconteceu no Campus Aloisio Campos, em São Cristóvão, sem a presença de qualquer representação da Superintendência do HU na mesa.

“Um governo que está destruindo serviços públicos não tem a moral de fazer campanha na nossa universidade”, afirmou Fábio farias, coordenados Jurídico do SINTUFS.

INAUGURAÇÃO?

A solenidade foi repleta de ações, no mínimo, curiosas. Uma delas foi a palestra do presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) Marcelo Lopes, para gestores municipais da Educação, completamente fora de pauta.

Outro fato curioso é que estudantes, servidores técnico-administrativos e docentes não tiveram acesso ao Auditório da solenidade, enquanto gestores municipais e estaduais e reitores de universidades particulares do estado tiveram livre acesso ao auditório.

APARECEU PRA QUÊ?

 Em uma aparição ao vivo transmitida em telão, o presidente Jair Bolsonaro discursou direto de Teixeira de Freitas (BA) em outro evento naquela cidade transmitido pela TV NBR, sem fazer qualquer menção à inauguração da Unidade Materno-Infantil.

 Destoando de todas as falas da solenidade, Milton Ribeiro discursou sem máscara no púlpito. Na saída da Didática VII, o ministro e comitiva foram “calorosamente” recebidos de forma por manifestantes contra Bolsonaro.