Notícias

NOTA

Todos os dias é 20 de novembro

Data de Publicação: 19/11/2021

Desde a década de 1990 o dia 20 de novembro tornou-se um importante marco para o Brasil: a marcha Zumbi dos Palmares pela cidadania e a vida, de 1995. Sueli Carneiro reconhece este momento, como “o fato político mais importante do movimento negro contemporâneo”, pois, a questão racial no Brasil assume outra direção, desde então, e entra para a agenda governamental, mesmo que timidamente e por pressão social, de discussões de políticas antirracistas no âmbito estatal.

Esta data, hoje reconhecida nacionalmente como o Dia da Consciência Negra, não foi escolhida aleatoriamente. Ela demarca a recriação das peculiaridades de nossa realidade sócio-histórico-cultural e traz para o centro do debate a ressignificação de heróis nacionais. Segundo a pesquisadora Flávia Rios (2012), “o movimento negro ergue a figura de Zumbi como símbolo da resistência negra. Não se trata apenas da troca simbólica de uma princesa branca por um guerreiro palmarino. Houve, em verdade, a assunção do tema da igualdade como bandeira política”.

Foi 20 de novembro de 1695 que Zumbi dos Palmares foi morto no que, até hoje é considerado local de resistência: o Quilombo. Entender o significado sócio-histórico dessa data é importante para reafirmarmos, todos os anos, nosso compromisso cotidiano com as bandeiras de luta antirracista em nosso país. Dar destaque a este dia não se trata apenas de uma memória, mas, representa, simbolicamente, a denúncia e a visibilidade pública e jurídica para os casos emblemáticos de agressão à dignidade humana, nas quais os indivíduos pardos e pretos, maioria social em nosso país, são protagonistas, lamentavelmente, nos piores índices estatísticos.

A pandemia da Covid 19, que se alastrou pelo mundo nos dois últimos anos, revelou, ainda mais, uma realidade que sempre esteve em curso na nossa história enquanto nação, quer seja pela execução escancarada de corpos, quer seja pela omissão e/ou negligência deliberada das políticas públicas: o genocídio da população negra, sobretudo das mulheres. Mais do que nunca se faz tão necessário entrincheirar toda pauta antirracista em nosso país. 

Não é uma data, é uma luta pela história do Brasil, que deve ser recontada por um dos seus verdadeiros protagonistas: o povo Negro. Hoje, mais uma vez, o SINTUFS ratifica seu lugar enquanto entidade comprometida com a luta, a resistência e as pautas daqueles/as que realmente construíram e ainda constroem nossa nação: a população negra. Mesmo com toda adversidade que os dias hodiernos nos coloca, não abriremos mão de seguir, todos os dias, na marcha pela defesa do que, com suor e sangue já foi conquistado, bem como em avançar ainda mais na luta pela ampliação das reparações e dos direitos da população negra.

Salve Zumbi dos Palmares, herói nacional!!

Marielle, presente!!

Nenhum Direito a menos!!

Cotas Sim!!

Fora Bolsonaro!!

Coordenação Executiva do SINTUFS

Gestão "Resistir e Avançar - É na luta que a gente se encontra" (2021-2023)