Notícias

MOBILIZAÇÃO

TAEs aprovam mobilização para consolidar greve em defesa das políticas públicas

Data de Publicação: 11/10/2017

Trabalhadores Técnico-administrativos da UFS deliberam pelo 'estado de Greve', com mobilização permanente a partir do dia 23 enquanto será fortalecido o diálogo com demais segmentos e organizações que compõe a classe trabalhadora com o objetvo de construir uma data em conjunto para uma Greve Unificada. A decisão foi tomada em assembleia da categoria na manhã de terça, dia 10, na sede do Sindicato.

No entendimento dos TAEs da UFS, a conjuntura de perseguições e retirada de direitos demanda uma melhor articulação para que a greve tenha a maior amplitude possível, ao invés de iniciar o movimento paredista isoladamente. As pautas, que incluem a defesa do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE), contra a Reforma da Previdência e pela revogação imediata da Reforma Trabalhista, da Lei da Terceirização e da Emenda Constitucional (EC) 95/2016, também incorpora a luta contra o Projeto de Lei do Senado (PLS 116/2017) em tramitação nas comissões da casa, que decreta o fim da estabilidade dos servidores públicos no país. O projeto é de autoria de Maria do Carmo Alves, senadora sergipana que faltou 80% das sessões do Senado.

Além da deliberação pela mobilização intensa e permanente, também, foi aprovado o adiamento do XXII Congresso da Fasubra (Confasubra), em data ainda a ser definida. Para a Plenária Nacional que acontece no Rio de Janeiro entre os dias 20 e 22, o Sintufs indicou Wagner Vieira como representante da Coordenação Executiva e foram eleitos pela base Simei Tarse Sobrinho e Joseilton Nery. Ainda foi aprovada pela categoria a publicação de uma Moção de Repúdio contra a perseguição sindical, em texto que pode ser lido clicando aqui.