Notícias

CONTRA O PATRIARCADO

Cartilha às mulheres do HU é rechaçada e pauta ganha repercussão nacional

Data de Publicação: 19/03/2018

Diante de toda reação do patriarcado contra os avanços femininos na sociedade, o tempo em que vivemos é de luta por equidade de direitos, respeito, autonomia e protagonismo das mulheres. Entretanto, a administração do HU/UFS, por ora gerida pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), cometeu um grave erro na tentativa de "homenagear" as mulheres no dia 8 de março.

Com a distribuição de uma arcaica cartilha com regras de conduta, a infeliz iniciativa provocou indignação nas trabalhadoras ao colocar comportamento, vestimentas e uso de maquiagem dita como "corretas" acima de competência e qualidade no atendimento como requisitos a serem observados pelas mulheres no ambiente de trabalho - e mesmo fora dele.

Um Ato público foi realizado na última sexta, dia 16, em resposta à distribuição da cartilha. Além das palavras de ordem e diálogo com trabalhadoras do hospital e comunidade usuária dos serviços do HU, também foi feita a leitura das regras pelas manifestantes, que em seguida queimavam as páginas da cartilha em clara desaprovação à tentativa de ingerência sobre os corpos, individualidades e comportamentos das mulheres trabalhadoras.

"Em um momento em que a mulher está o tempo todo lutando para ser respeitada, para ser tratada de igual pra igual, uma instiuição onde há ambiente de formação profissional coloca regras - porque são regras, não dicas - de como a mulher deve se comportar voltadas para as mulheres do hospital e em nenhum momento ela cita regras para o homem", revolta-se Lucimar Costa, trabalhadora do HU e coordenadora de Finanças do Sintufs.

Várias outras trabalhadoras foram ouvidas pela imprensa, o que deu anida mais amplitude à insatisfação contra a cartilha (links das matérias podem ser acessados abaixo). Apesar de não ter concedido entrevistas, a administração do HU/UFS, em reunião com o Sintufs logo após a manifestação, destacou que, apesar de não ter havido a intenção de gerar "desconforto", havia concordância de que a cartilha continha conteúdo "indevido" e que foi uma infelicidade que isso tenha sido repassado às trabalhadoras.

IMPRENSA
Ainda na sexta, dia 16, após o Ato Público convocado pelo Sindicato, foi veiculada matéria no SE TV 2ª Edição destacando a manifestação na entrada do HU/UFS (clique aqui para asistir). Já na terça, dia 20, o assunto foi reforçado em matéria escrita na sessão Sergipe do portal G1 (clique aqui para ler) e seguida também foi veiculada matéria bastante comentada no Bom Dia Brasil, dando repercussão nacional à fatídica iniciativa da administração do HU/UFS (clique aqui para assistir e compartilhar o link).