Notícias

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Mulheres de Março

Data de Publicação: 08/03/2019

Sexta-feira, 8 de março, dois dias após o carnaval. Da saída da Alma Viva, no Bairro Industrial,  em direção ao INSS às 9h38min sob o calor regimental da capital sergipana, as mulheres arrastaram sola em direção à liberdade dos seus corpos, suas vidas e seus amores.

Tom Jobim que nos desculpe, mas se as águas de março fecham o verão as mulheres rompem  um novo ciclo de resistência e esperança a cada 8 de março que brota no ano,  a marcha do Dia Internacional da Mulher em nosso calendário não tarda a chegar. Março de Marielle Franco e de Margarida Alves, março de Laysa e Yasmin.

Mês das mulheres negras, mês das mulheres Trans, março das que partejam e criam sozinhas ou não, março das que abortam, calam e redescobrem suas vozes. Março das que tiram de onde não dá pra sobreviver como der. Março das que envelhecem, sozinhas ou não, mas que renascem pela ancestralidade de suas crias.

Março das trabalhadoras do comércio, das roceiras, das educadoras docentes ou não, das catadoras de mangaba, das atendentes da Alma Viva, a cada dia mais a alma que a vida. Março contra a Reforma da Previdência, a ampliação do porte de armas e o feminicídio. Março por Lula Livre e por Justiça para Marielle e Anderson.

O útero da resistência contra este governo tabelou no asfalto quente e impiedoso da Ivo do Prado. As camisas amarelas do Sintufs marcaram presença e se somaram à explosão de cores e pautas das lutas das mulheres.

Acompanhe a cobertura completa na fan page do Sintufs, clicando aqui. 

Imagens Henrique Maynart (ASCOM-SINTUFS)