Notícias

PÁRA TUDO

Assembleia define paralisação da UFS em 15 de maio

Data de Publicação: 09/05/2019

Servidores da UFS farão um trancamento na entrada de veículos da Universidade e se juntam a outras categorias da Educação

Texto e imagens: Henrique Maynart (Ascom/Sintufs)

Quem não pode com a UFS não assanha o formigueiro.  A assembleia geral extraordinária dos trabalhadores técnicos em educação da Universidade Federal de Sergipe (UFS) aprovou, por unanimidade, paralisar as atividades da UFS no dia 15 de maio, quando ocorrerá a Paralisação Nacional da Educação.

 

Na manhã do dia 15, os trabalhadores da UFS farão um trancamento no portão de veículos do Campus São Cristóvão, buscando o diálogo com toda a comunidade acadêmica sobre a grave crise provocada pelos cortes de 47% na verba de custeio da UFS anunciados oficialmente na última quarta-feira, em nota do Gabinete da Reitoria.

No período da tarde, a partir das 14h na Praça General Valadão, os trabalhadores técnicos em educação se juntarão aos docentes da UFS,  trabalhadores do IFS, estudantes, professores da rede pública estadual e municipais em um grande ato público, juntamente com centrais sindicais, movimentos populares e frentes de mobilização como a Frente Povo Sem Medo.

“Agora é hora de todo mundo ir pra rua defender a Educação de Sergipe e do Brasil. Precisamos aproveitar o clima de indignação para sair da defensiva e partir para a ofensiva, nas ruas, ganhando as pessoas para o nosso lado”, afirmou Wagner Vieira, coordenador geral do Sintufs.

Representantes para a CPFJ

A assembleia também definiu três novos representantes da categoria para a Comissão Permanente de Flexibilização de Jornada (CPFJ), comissão responsável por avaliar e executar a flexibilização de jornada para 30 horas nos postos de trabalho da UFS, criada no ano de 2015 e com composição paritária. As novas representantes são: Flávia Lima, assistente social da Proest, Ana Angélica Guimarães, servidora lotada na Bicen, e Sueli Pereira, técnica em Laticínios lotada no Campus do Sertão.

Guilherme Boulos na UFS

No ponto do “O que ocorrer”, foi dado o informe sobre a vinda do militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e ex-candidato à Presidência da República em 2018, Guilherme Boulos, na próxima sexta-feira, 17 de maio. A atividade ocorre no início da noite na Praça da Democracia, ela é parte de uma longa agenda de mobilizações contra os ataques e cortes na Educação Pública, a retirada de direitos sociais e pelas liberdades democráticas nas instituições de ensino.