Notícias

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Ministério Público discute Assédio Sexual na UFS

Data de Publicação: 16/05/2019

Atividade pretende ouvir a comunidade acadêmica acerca das ações de combate ao assédio sexual nas instituições de ensino

Com informações de MPF/SE

O Ministério Público Federal e a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SE realizam uma audiência pública para tratar do tema “Assédio Sexual no Meio Acadêmico”. A atividade ocorre na noite do dia 27 de maio, às 18h30, no auditório da Reitoria da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Campus São Cristóvão.

A audiência tem o objetivo de interagir com estudantes, professores e servidores da UFS sobre a temática da violência a partie do assédio. “Será o momento para os interessados fazerem a exposição de suas impressões, experiências, sugestões, críticas sobre a realidade existente no âmbito universitário”, explica a procuradora regional dos direitos do cidadão do MPF, Martha Figueiredo.

Para a integrante da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SE, Valdilene Martins, o evento também pretende acompanhar as ações de combate ao assédio sexual nas instituições de ensino. “Também queremos ouvir as Universidades. Saber as medidas adotadas, em adoção ou a serem adotadas de forma a prevenir tais ocorrências”, ressaltou.

O coordenador geral do Sintufs, Wagner Vieira, ressaltou a importância do evento para a melhoria de condições de trabalho e estudo na Universidade Pública. “Infelizmente o assédio sexual é uma realidade em nossos locais de trabalho. Esta audiência cumpre um papel fundamental”, frisou.

A ação do MPF e Comissão de Mulheres da OAB-SE é parte de um calendário de audiências públicas nas instituições de ensino superior de Sergipe. A primeira audiência ocorre no dia 16 de maio, no mini-shopping da Universidade Tiradentes, segue para o Instituto Federal de Sergipe (IFS) e finalmente o encerramento na UFS – São Cristóvão.

 “Também queremos ouvir as Universidades. Saber as medidas adotadas, em adoção ou a serem adotadas de forma a prevenir tais ocorrências”, ressalta a integrante da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SE, Valdilene Martins.

As audiências públicas têm apoio do Coletivo de Mulheres Livres, do Instituto Federal de Sergipe, da Universidade Federal de Sergipe e da Universidade Tiradentes.