Notícias

30 HORAS

Comissão de avaliação das 30 Horas entrega relatório ao reitor

Data de Publicação: 04/07/2019

Relatório apresenta análise quantitativa dos setores que tiveram jornada flexibilizada

Mais um capítulo da luta pela implementação das 30 horas está concluído. A Comissão Permanente de Flexibilização de Jornada (CPFJ), comissão responsável por avaliar a produtividade dos setores que funcionam em jornada de 30 horas de forma experimental, entregou na tarde desta quinta-feira (4) o Relatório Quantitativo relativo ao período entre 2013 e 2018.

Este é o segundo relatório apresentado para a administração acadêmica desde que a flexibilização foi aprovada no Conselho Superior da UFS (Consu) , no ano de 2013. O texto avalia dois períodos distintos de forma comparativa: entre 2013 e 2015 – anterior à redução da jornada – e a partir de 2015, ano em que a flexibilização entra em vigor. Os setores que se encontram com jornada flexibilizada na UFS são: Pró-reitora de Assuntos Estudantis (Proest), Departamento de Assuntos Acadêmicos (DAA), Biblioteca Central (Bicen), Colégio de Aplicação (Codap) e Divisão de Saúde do Servidor (Diase), além dos órgãos que cumprem função similar aos setores citados nos diversos campi da instituição. 

De acordo com Wagner Vieira, coordenador geral do Sintufs e membro da CPFJ, a redução da jornada para 30 horas semanais garante dignidade aos trabalhadores docentes e melhoria nos serviços para a comunidade acadêmica. “Quando você garante as 30 horas os órgãos não para para o almoço, além de garantir um funcionário mais descansado e disposto. Esperamos que a Reitoria encaminhe os devidos trâmites para que a redução de carga horária ocorra de forma permanente, além de ampliar para os demais setores”, frisou.

Apesar da entrega do relatório, não há previsão de retorno por parte da administração acadêmica. A próxima reunião da CPFJ deve ocorrer no final da próxima semana.  O relatório será disponibilizado na íntegra nas próximas horas.