Notícias

VITÓRIA DA MOBILIZAÇÃO

UFS oficializa 30 horas em caráter permanente

Data de Publicação: 05/02/2020

Portaria foi publicada nesta segunda-feira (3). Os setores funcionavam em caráter experimental desde 2015

Com informações da UFS

A Reitoria da Universidade Federal de Sergipe (UFS) publicou nesta segunda-feira (3) a Portaria nº 84/2020, que oficializa a flexibilização de jornada de 17 setores da UFS para 30 horas em caráter permanente. A portaria atendeu o relatório da Comissão Permanente de Flexibilização de Jornada (CPFJ), entregue ao reitor Angelo Antoniolli em 4 de julho do ano passado, juntamente com o Sintufs.

“Fomos pegos de surpresa com a decisão da Reitoria, mas consideramos a medida extremamente positiva e em consonância com a luta dos trabalhadores e trabalhadoras da UFS. Desde 2014 nós viemos lutando para que as 30 horas fossem uma realidade para amplos setores da UFS, esta luta vai continuar com mais força”, afirmou Wagner Vieira, coordenador Geral do Sintufs.

Aprovada em maio de 2014 após intensa mobilização das trabalhadoras e trabalhadores técnico-administrativos da UFS, os setores aprovados pela CPFJ – órgão paritário que conta com representantes da categoria e da administração acadêmica - executavam a jornada em caráter experimental.

MUDOU PARA MELHOR

Dos 17 setores, 10 se encontram no Campus São Cristóvão. A flexibilização da jornada em setores vitais como o Colégio de Aplicação (Codap), Biblioteca Central (Bicen) e grande parte das Bibliotecas dos Campi, Divisão de Saúde do Servidor (Diase) e Departamento de Assuntos Acadêmicos (DAA), melhoraram qualitativa e quantitativamente a vida de servidoras e servidores, estudantes e da comunidade acadêmica em geral.  

“Ter um Colégio de Aplicação cujo atendimento não fecha na hora do almoço, ter um DAA aberto em pleno meio-dia faz uma diferença danada para a comunidade que precisa destes serviços, isso sem contar com os atendimentos da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Proest), que lida diretamente com a parcela mais necessitada da UFS. A qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras melhora, o atendimento é ampliado porque passa a funcionar sem intervalos, com a luta dos servidores e servidoras, toda a UFS ganha”, afirmou Fábio Farias, coordenador de Formação Política Sindical do Sintufs.

De acordo com dados da Fasubra, federação que representa a categoria técnico-administrativa das universidades federais em nível nacional, cerca de 60% das universidades públicas já contam com alguma mobilidade de jornada flexibilizada para 30 horas. “Agora é ampliar o debate e avançar em setores que consideramos fundamentais e que não foram contemplados na CPFJ, a luta não vai parar”, afirmou Wagner Vieira.

Para ler a Portaria nº84/2020, clique aqui.

Veja a relação completa de setores contemplados por Campus.

São Cristóvão:  Divisão de Assistência à Saúde do Servidor – DIASE, Colégio de Aplicação – CODAP, Divisão de Controle Acadêmico - DICAC/DAA, Divisão de Processos Técnicos - DIPROT/BICEN, Divisão de Apoio aos Leitores - DIALE/BICEN, Setor de Serviço Social - CODAE/PROEST, Divisão de Ações Inclusivas (Línua Brasileira de Sinais e Técnicos em Assuntos Educacionais) - DAIN/PROEST, Setor de Psicologia - CODAE/PROEST e Secretaria - CODAE/PROEST.

Itabaiana: Secretaria Acadêmica – Seap, Biblioteca do Campus de Itabaiana – Bicampi e Setor de Assistência Estudantil – Saes.

Lagarto: Divisão Acadêmica do Campus de Lagarto – Diac, Divisão de Assistência Estudantil - DAE e Biblioteca do Campus de Lagarto - Bilag — e um de Laranjeiras — Biblioteca do Campus de Laranjeiras - Bical.

P.S: Matéria editada às 9h34 de quinta-feira (6) para adição de setores contemplados.