Notícias

MOÇÃO

Repúdio às declarações do ministro da Economia contra servidoras e servidores públicos

Data de Publicação: 10/02/2020

Servidoras e servidores públicos são "parasitas", senhor Paulo Guedes?

 

Vamos falar um pouco sobre parasitismo, usando como exemplo o caso de alguém que fez Graduação em universidade federal, ganhou bolsa CNPq para Pós-graduação, e que quando se tornou ministro operou cortes e contingenciamentos que visavam um estrangulamento desleal e desumano das universidades e institutos federais no Brasil. Vamos falar de quem foi banqueiro a vida toda e é investigado por gestão fraudulenta pelo TCU. Vamos falar de quem acabou com a aposentadoria do povo brasileiro e é acusado de fraude em Fundos de Pensão. Vamos falar de quem quer implementar no Brasil um modelo econômico que está matando a população idosa no Chile e em outros países. Vamos falar de quem acha que o problema do meio ambiente é o pobre e a pobreza.

 

Ou podemos falar de nós, servidoras e servidores públicos, a quem o senhor chama de parasitas. Nós, auxiliares e assistentes administrativos, docentes, profissionais da Educação, da Saúde, da Justiça, da Assistência Social, e de tantas áreas que são, grosso modo, a principal forma de oferta de serviços gratuitos ao povo brasileiro. Servidoras e servidores públicos, concursados, que estamos no dia a dia enfrentando o sucateamento das instituições públicas, a precarização do trabalho e tentando atender a população da melhor forma, mesmo com todos os problemas causados pelo desinvestimento nos setores mais básicos para um país ser minimamente decente.

 

Vamos falar, por exemplo, de nós aqui, da Universidade Federal de Sergipe: universidade federal com o maior déficit de técnico-administrativos, admitido pelo próprio MEC, com trabalhadoras e trabalhadores sem aumento ou correção salarial há dois anos, e que ainda assim fizeram da UFS a instituição de maior impacto do Brasil em pesquisas de Ciências da Saúde, e quarto lugar no geral, que tem um Colégio de Aplicação entre as melhores escolas de Sergipe e do Brasil, que atende populações invisibilizadas como no Ambulatório Trans do HU de Lagarto. Que promove a agricultura familiar e o conhecimento dos campesinos, como no Campus do Sertão. Nós, servidoras e servidores das universidades públicas, essas cheias de "parasitas" e que são 36 entre as 40 melhores do país. Esta é a proporção da nossa eficiência, sr. Guedes, e sabemos que é por isso que incomodamos tanto. Porque é através de nós que o país pode deixar de ser o que é hoje: um lugar com privilegiados e super ricos, como o senhor, de um lado, e pessoas morando na rua ou trabalhando sem direitos, do outro. É esse o temor de vocês.

 

Não, sr. Paulo Guedes, parasitas não somos nós, apesar das diversas tentativas deste governo em nos desqualificar incessantemente junto à mídia para justificar o ataque aos nossos direitos, como a perda de estabilidade e redução salarial previstas na PEC Emergencial e a Reforma Administrativa. Parasitas são os que hoje representam o Estado Brasileiro, que ao invés de preservarem o patrimônio público, defendem, como o senhor, a completa destruição do Estado para atenderem os interesses do mercado financeiro e do capital.

 

SERVIDORAS E SERVIDORES PÚBLICOS MERECEM RESPEITO! NOSSA LUTA CONTINUARÁ EM DEFESA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS!

 

Coordenação Executiva do Sintufs - Gestão "Somos a Resistência - A Luta Continua"

São Cristóvão, 8 de fevereiro de 2020.